Primavera que os ventos trazem (e que levam)

Primavera vem colorir nosso ano! Será cor de rosa? Ou será azul claro? Ou que seja a cor bem mais querida... Uma vez mais primavera, flor abençoada.

Nova primavera sua,

Meus mais intensos meses. Mais anos que seja vida,

Viva e bem mais vivida.

Há que se rever a caminhada,

Em subida e em descida.

Dar conta de fincar raízes fortes. Da árvore da vida somos sementes. Nascemos, crescemos, morremos? Não! Novos frutos deixamos, outras marcas, Quais histórias, quantas memórias? Deve estar num lugar deste país Que também deve estar por aqui, sinto! Do lugar onde o verde é mais verde Onde o azul do céu é mais claro e limpo. Há dois corações, separados pelo tempo Dois corações, unidos pelo desencontro Coração daqui quer abraçar o coração daí Para onde eu for te levarei comigo Onde você for ainda quero estar contigo Até onde estiver seu coração. Eis que será a mais bela estação  Por seu tom colorido.

Folhas secas, desgastes causados ao tempo. Feridas, desfrutes, bons tratos, velhos trapos. Plantas adornam, pessoas não. Deformam. Pessoas escolhem, plantas não. Encolhem. Somos frágeis como as folhas ao vento;

Saímos do pó, poeira que os pés deixam; Tecidos, peças, partes, por fim... pedra inteira.

27 visualizações

Textos Publicados

Receba notificações de novas postagens
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2020 - Blog Autoral de José Neto