Poesia em dois tempos

A serenidade em tua face, teu olhar

Toda serenidade que existe em teu olhar


Olhos tão lindos que brilham como o luar

Os olhos dela são como o brilho do luar


Belo sorriso despertando desejo de amar

Este sorriso, que me traz o desejo de amar


Lábios que provocam o anseio de beijar

Aqueles lábios, que me fazem querer beijar


Deixe as estrelas tocar os cabelos dela

Estrelas, venham alcançar e tocar seu cabelo


Brisa noturna, sua pele venha acariciar

Brisa suave, venha acariciar a pele macia


Contando as horas para o toque dos dedos

Olhando-a, como se fosse o tocar de um dedo


Sons da noite entram em sintonia com ela

Som noturno, por favor, entre nesta sintonia


Céu azul, claro e limpo, toda beleza nela

Céu azul, claro e limpo, quanta beleza vejo


Contemplação ou algum tipo de paixão

Da contemplação ao diário de uma paixão


Vertigem a cada batida do meu coração

Quase vertigem pelas batidas do coração


Das sensações que me levam ao delírio

Sensações quase me causam total delírio


Sentimentos soltos à beira do fascínio

Sentimentos na fronteira com o fascínio

30 visualizações

Textos Publicados

Receba notificações de novas postagens
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2020 - Blog Autoral de José Neto