Falhas, Fagulhas e Falsetes

Um dia falhei em não conseguir me conter

Outro dia farei mais para conseguir me abster

Qualquer dia ficarei um tempo sem falhas

Mais ou menos dias terei de novo que contá-las.


Não só porque alguns pensamentos são como agulhas

Não apenas porque tantas vezes pensamos no passado

Mas tanto mesmo são questões que passam e se passam

Menos por essas pontas que fincam causando fagulhas.


Vorazes ausências do que não tenho quase me entorpecem

Francas presenças de coisas me furto a entender os macetes

Fracas certezas do que quero, mesmo tempo que as desquero

Fortes palavras, palavrões e expressões que saem em falsetes.


Consoantes soltas sem verbo, sem termos, com textos

Contextos prontos sem meros intentos, tentativas frustradas

Malditas pelejas antigas tornando a dar a volta nas estradas

Benditas proezas novas que surgem para causar pretextos.


Tudo por causa dos bons cuidados com a tão prezada vivenda.


13 visualizações

Textos Publicados

Receba notificações de novas postagens
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2020 - Blog Autoral de José Neto