Search Results

163 resultados encontrados para ""

  • Usamos a máscara

    Usamos a máscara que sorri e mente, Ela esconde nosso rosto e sombreia nossos olhos, Pagamos esse preço da malícia humana; Com coração quebrantado e sangrando, sorrimos, E a boca cheia de sutilezas. Por que deveria o mundo saber de tudo, Ao saber de todas as nossas lágrimas e suspiros? Não, que eles apenas nos vejam enquanto. Usamos a máscara! Sorrimos, ó grande Cristo, nossos clamores A ti brotam de almas torturadas. Cantamos, mas a lama é vil, Sob nossos pés, e longa é a caminhada; Mas até que o mundo sonhe de outra maneira, Nós usamos a máscara!

  • No escuro

    No escuro a visão se faz luz Existe no escuro uma solidão Paira no escuro um silêncio Escuro da venda atada ao rosto Veste-se o escuro da ausência Ausência do finito que se vê No escuro ecoa o nada de tudo Escuro da mente que tapa olho Tem no escuro um vazio claro Busca no escuro um não chegar Toca o escuro do que não se tem Escuro da metáfora de tão óbvia Fixa no escuro o que não ficaria Pode-se escuro encontrar foco? Aguçados no escuro os sentidos Escuro da língua a soltar vozes Cabe ao escuro um algo palpável Vaga no escuro a dilatada retina Para todo escuro há um vão livre Escuro da discórdia pela vitória Pelo escuro a incerteza passeia Através do escuro a noite reina No lado escuro a sombra reside O escuro tem mais, muito mais...

  • For my Brother

    Para meu Irmão (Chadwick Boseman) "Está escrito, não há nada debaixo do sol. Mas o sol se ergueu alto naquela manhã, se recusando a brilhar. Nuvens escuras, confusão se instaurando. Lágrimas caindo, rios tão fundos. Eu não sabia para o que estava acordando. Meu irmão, um anjo na Terra, partiu. Uma alma tão linda, quando você entrava em um cômodo, havia calmaria. Você sempre se movia com graça e facilidade. Toda vez que eu te via, o mundo parecia um lugar melhor. Palavras não podem descrever o que sinto, como nós todos nos sentimos; que te perder nos forçou a aceitar essa realidade. Eu queria muito dizer adeus. Te mandei algumas mensagens, mas acho que você estava muito ocupado. Não sabia que você estava lidando com tanta coisa. Mas apesar das dificuldades, você se manteve focado em realizar seu propósito com o tempo que lhe restava. E eu jamais esquecerei o dia que te conheci, antes de entrar em um avião para Los Angeles para nossa primeira reunião. Deus me disse que você era meu irmão e que eu deveria te amar desta forma. Sempre amei e sempre amarei. Mas agora meu coração está partido, procurando por uma troca antiga de mensagens, cartas com sua letra e lembranças de segurar sua mão como se fosse para sempre. Achei que tivéssemos mais tempo, e muitos anos pela frente, para risadas e mais momentos para te perturbar no estúdio de filmagens. Encostando minha cabeça em seus ombros na sala enquanto Ryan nos dava direções. Achei que fosse durar para sempre, isso dói. Também está escrito que tudo se renova, existe luz na escuridão. Correntes de água viva fluem, trazendo nova vida. E tudo o que nos resta agora é deixar as sementes do que você plantou na terra crescerem, florescerem e se tornarem mais lindas. Você está eternamente em meu coração." Letitia Wright instagram.com/letitiawright

  • No desbalanço das horas

    Dúvidas presentes Tudo o que Eu tenho É apenas o que possuo? Tudo que Eu possuo É de fato e de direito? Questões onipresentes Tudo que Eu dividiria Terá sido por conquista? Tudo que Eu realizaria Seria justo ou perfeito? Indagações imprecisas Tudo que Eu conseguir Será a prazo, a vista? Tudo que Eu não conseguir Será por falha ou falta? Incertezas do amanhã Todo dia que Eu acordar Será novo, de novo ou me movo? Toda vez que Eu me levantar Será com força, saúde e união? Status: Aguardo respostas do Senhor do Tempo.

  • Em busca de mim

    Por Magaly Delgado (MagaMagaly) Terapeuta holística, sensitiva, numeróloga e radiestesista. Formada em Psicanálise Interativa e graduada como Sacerdotisa. Livro: "Despertar - A Reintegração dos Filhos da Luz" Facebook: Perfil Casa dos Espelhos Youtube: Canal Casa dos Espelhos Engaveto sonhos, abdico de ilusões, fujo de mim mesma, e me perco em meio a sorrisos mascarados pela dor de amar demais. Sinônimos de uma mesma frase: “Eu, Você... no fim de nossa história.” Mesmo sem entender revivo tragicamente a dor de um fim que foi só meu. Onde te vi indo embora, levando consigo até as sobras, os restos, de palavras vazias, de sensações frias, de dor e abandono. Nada restou a não ser Eu, desnuda, magoada e ferida. Liberta dos medos, da dor de quem já tudo perdeu. Parto deixando para trás minha história, nossa história, que de nossa, nada resta. Sou só Eu... agora sou só Eu. Andando, despida das tuas palavras, das tuas verdades, de tua posse cega. Estou partindo, em busca das minhas verdades. Da cura pra dor que a tua falta provoca. Preenchendo aos poucos os espaços vazios. O silêncio das palavras gritadas por um simples olhar. Vou... sem volta! Em busca de mim.

  • Passado, presente, futuro: uma equação

    O passado não é um lugar que você pode ficar. Trate o passado como um tempo, não como um lugar. O presente é o melhor lugar para você estar, porque é o seu tempo, é onde você pode se mexer, agir, mudar... O futuro não é certeza de tempo nem lugar que vai existir. Precisa ser construído. E só é possível porque existe um presente. Quando você chegar ao futuro, ele passará a ser seu presente. Dizem que o futuro a Deus pertence. Mas Deus já te deu permissão construir esse futuro. Há ainda um "dizer" de que se o futuro é incerto, que e preciso viver o presente, uma coisa é certa: não perca tempo. Faça acontecer! O dia de hoje, o agora, tem a mesma quantidade de horas para todos. Cada volta no relógio é uma oportunidade de girar a roda. Mesmo parado, você poder fazer a roda girar. Sua mente é o motor. Existem coisas na vida que nunca voltam: a pedra, depois de atirada; a palavra, depois de dita; a oportunidade, depois de perdida; o momento, vivido ou não vivido. Motores precisam de combustível para avançar. Humanos precisam de motivos para evoluir. O tempo é volátil, escorre pelos dedos das mãos. Só existe um jeito de "segurar" o tempo: é seguir o ritmo dele. Passado, presente e futuro são consequência um do outro. O que você faz hoje pode ditar o que será amanhã e pode mudar o que foi feito ontem.

  • Espelho do próprio ser invisível

    Para aquela olhada dentro e fora, Aprender a seguir com coragem, Ainda que exista dor ou incerteza. O reflexo da própria imagem O espectro daquilo que o atinge O fio que te alcança, o inevitável O interno, mas que é visível O consciente que torna crível O olhar que enxerga o invisível O inverso do que se de pode ver O espelho através do próprio ser O ser que em si mesmo pode crer Recolhendo-se, entre uma lágrima e um sorriso Até que possa não mais ter-se deixado esquecido Chamando atenção do "você" que mora no seu "eu".

  • Um círculo virtuoso

    O corpo tem o cérebro O cérebro tem a mente A mente tem o pensamento O pensamento tem a razão A razão tem a compreensão A compreensão tem a ação A ação tem o movimento O movimento tem a reação A reação tem o sentimento O sentimento tem a emoção A emoção tem o coração O coração... tem o corpo.

  • Cura mundial ao vivo e a cores

    A Liberdade é azul. Azul, cor do céu do mundo. A Igualdade é branca. Branco, cor símbolo da paz. A Fraternidade é vermelha. Vermelho, cor de todo sangue. Tríade que se propõe ser a base do ser humano universal. Um legítimo lema capaz de salvar a humanidade. Comunhão entre o ontem, o hoje e o amanhã. Sementes plantadas há alguns séculos, cuja colheita ainda não foi bem desfrutada. Que esta lição ensinada desde os séculos seja aprendida pelos novos tempos, Pois que ainda a humanidade há de vingar. Benfazeja a cura, a tríplice purificação: Do sangue, dos povos, do mundo. Antes que tudo, Durante em tudo, Depois com tudo... L.'.I.'.F.'.

  • Os venenos da mente

    RAIVA, APEGO, IGNORÂNCIA, INVEJA, ORGULHO... (Um texto sobre o que são os venenos da mente, segundo o budismo tibetano). Os venenos da mente implicam algo que não é realmente bom para nós e nos levam a ter um comportamento não saudável. São tóxicos e perigosos e causam um declínio do bem-estar físico e mental. Sabemos que muitos venenos, quando usados em medidas exatas e em situações controladas, são a base de medicamentos que curam. O mesmo acontece com os venenos da mente, se soubermos lidar com eles. De acordo com os ensinamentos budistas, existem 84 mil venenos da mente, sendo cinco os venenos principais: raiva, apego, ignorância, inveja/ciúme e orgulho. O veneno fundamental é a ignorância, que leva ao egoísmo (ou apego), que por sua vez leva à raiva. Esses são os três venenos principais, que juntos produzem o orgulho e o ciúme. Também são três os métodos espirituais para lidar com os venenos da mente. Dependendo da pessoa, um deles é o mais apropriado. O primeiro deles é evitar os venenos. A pessoa se abstém e evita qualquer situação que a leve a sentir ódio, inveja, orgulho, etc. Pode parecer fácil, mas nem sempre é. Outra maneira é transformar os venenos em estados mentais positivos. Egoísmo e avareza, por exemplo, podem ser transformados em generosidade e compartilhamento – que, por sua vez, amplificam qualidades positivas. O terceiro método é usar o próprio veneno como caminho. O próprio veneno – por exemplo, a raiva – tem uma essência perfeita, que é um estado de bem-estar. É como o veneno usado para fazer o remédio. Algumas pessoas se dão melhor evitando o veneno – é o que conseguem fazer. Mas nem sempre esse é o método mais eficiente. Um exemplo: se nosso chefe nos irrita, podemos evitar encontrá-lo ou sorrir para ele, mas, ao voltar para casa, acabamos chutando o cachorro. Evitar e reprimir, neste caso, não funciona muito bem. Seria melhor usar um sistema de conversão ou de liberação – convertendo o veneno em uma qualidade, ou liberando o veneno em sua própria essência. A utilização desses métodos requer educação e compreensão. É preciso entender o que nos faz mal e o que nos faz bem. Hoje em dia, a grande maioria não acredita nisso e pensa: “Se acharem que sou mau e poderoso, vão ficar com medo e não me prejudicarão”. Mas não importa o quanto você possa aterrorizar as pessoas: no fim das contas, você se tornará vítima da própria energia, que será uma toxina dentro de seu sistema. Você pode achar que está afugentando inimigos, mas na realidade está se tornando mais vulnerável. Um treinamento eficaz é o de reconhecer que tudo tem uma essência perfeita. Logo, a única maneira de combater os venenos da mente é usando sua própria essência pura. É como ter medo de uma sombra. Se começarmos a usá-la como um escudo e proteção ou brincar de fazer outras formas com ela, sem perceber já a transformamos. Percebemos que aquela sombra que gerava medo é apenas uma ausência de luz. Como tudo, apesar de se manifestarem externamente de forma bruta, os venenos da mente têm uma essência perfeita. Mesmo que não consigamos enxergar, a perfeição permeia tudo – essa é a base do caminho espiritual. Autoria do texto: Lama Tsering é norte-americana de 59 anos que vive no Brasil desde 1995, da escola Vajrayana do Budismo Tibetano e coordena o centro Odsal Ling, em São Paulo. www.odsalling.org

Receba notificações de novas postagens
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2020 - Blog Autoral de José Neto