Search Results

168 resultados encontrados para ""

  • Como enxergar-me assim, através daquele olhar

    Como todo o brilho do sol de primavera, como todas as flores colorindo os seus dias e preenchendo em tons alegres o seu viver. De presente, deixando poucas linhas de poesia pela lembrança do nascer do dia: Vamos sorrir, vamos sonhar Vamos querer, vamos lutar Alegria agora e depois de amanhã Nosso futuro chama, por que esperar? Com fé, deixando de lado aquela filosofia vã. De que não podemos Porque podemos ser mais E podemos ser melhor Dia mais, dia menos,  Alcançarmos o objetivo maior Que é ser feliz.  Não sei se sinto falta de você ou do um dia tive encontrei em você. E agora vivo aí  a vagar pela  vida  sem um parte de mim que  "naquele momento" encontrei  e você. Talvez era apenas um espelho  que naquelas  circunstâncias foi translucido. Mas gostei de enxergar-me assim. Através daquele olhar. O que era sem sei. E muito provavelmente nem exista.  Mas ficou. Ficou o saber que é possível existir uma parte de mim que conheci e existiu através de você. O que fazer agora, com esse mundo que vive aqui sem encontrar "aeroporto/porto", milhões de sentimentos que não fazem sentido para ninguém. Uma habilidade sensorial que me coloca no patamar dos "loucos". Como guardar aqui dentro esse mundo que não sei se existiu ou foi só um cochilo? Como! É preciso arregaçar as manga e trabalhar duro na construção do "mundo melhor".  Esse trabalho começa em nós mesmos, todos os dias e nas nossas rotinas. Bem como, na alegria ou tristeza que empregamos nela. Uma mãe que acorda às quatro da manhã para preparar o café da família, o idoso que abençoa os netos, a poeta que alimenta a alma com sonhos e esperança, o administrado que emprega pessoas, o presidente que articula a paz, o general que protege as fronteias e a mãe que pacientemente alimenta no seio. O professor que pacientemente tenta lhe acordar do sono da ignorância. O que eles têm em comum? Tudo! Cada um faz a sua parte, em tarefas de igual importância para a construção do desenvolvimento. O grande problema é que estamos ocupados com tarefas que pensamos ser "grande" e deixamos de gostar ou dá a devida importância para as tarefas pequenas. Eu não sei o que aconteceu com o ser humano. A tecnologia deveria nos liberar as atividades braçais e nos dá mais tempo para trabalhar com a cabeça. Parece que gostamos muito da sombra e água fresca. E é preciso se viajar muito, por que isso virou uma doença contagiosa.

  • Oportunidade de cura e reconstituição para uma nova vida e com mais valor

    Tenho visitado cantinho de mim mesma, que nem sabia que existia. E alguns deles, estou reconsiderando  meus valores.   Uma nova mulher para um mundo novo.   Já vivi tempo suficiente na escuridão, para ter coragem de acender a luz e espantar meus medos. Estou descobrindo que pensei saber amar o próximo.  Quando de fato, não tinha ainda, aprendido amar-me acender a luz do meu próprio ser.   Faltou um pouco de coragem, no momento certo, para reafirmar-me e estabelecer meu território. Faltou também muitas outras coisas que n vale relatar aqui.   Estou aqui, de posse de minhas faculdades e da minha própria vida. Cheia de coragem, para despedir-me do que nunca mim pertenceu e que de alguma forma escravizou-me nas dependências afetivas.   Um pouco de verdade para selar o que foi  vivido de forma equivocada, porém com coragem. (Autoria suprimida - consentimento subjudice)

  • Não me sinto encarcerado porque não me criminalizo

    Nem dá pra comparar qualquer tipo de sofrimento. É fato que todo mundo carrega suas cruzes. Cada um sabe o peso de suas escolhas e suas renúncias. E sempre acaba sendo equivocado se qualquer um de nós tentarmos comparar a cruz que carrega, se mais ou menos pesada, se maior ou menor que a do outro, enfim... Normalmente a gente se penitencia pelos nossos pecados e lamenta os pecados alheios. "Tanto faz o lixo de quem nada ostenta como tanto faz o tesouro por quem não o detém. Há persistir os sintomas, chegará o dia em que tudo que for importante, será tão urgente quanto aquilo que for prioritário. Será quando o entulho de um futuro desconhecido poderá ser mais óbvio do que um abismo no horizonte imaginário." Este trecho é um pensamento abstrato que recorri um dia desses pra tentar definir as escolhas das pessoas. Em vão! Porque me lembrei deste pequeno texto e fiquei confuso com a força da expressão, mais poética do que realista. Bom, não quero cansar ninguém com minhas divagações, no entanto quero expressar o quanto espero ver o deixa aliviado, possivelmente, superando tantos obstáculos e reconstruindo seu sossego.  Meu coração está apertado desde ontem, fui dormir com sua imagem na minha mente, desejando acordar com uma visão de um sorriso seu, com uma expressão de leveza, mesmo sabendo que todo esse desejo é remoto, dada nossa ausência física. Mas ainda afirmo que é forte a batida no coração quando me vem toda e qualquer lembrança. Vou insistir numa reflexão que escrevi, aproveitando um artigo que li, e aqui transcrevo pra lhe desejar futuros dias renovadores e espero que sinta alguma verdade e franqueza nestas palavras. "Dos sentimentos a racionalização, já perdemos consideravelmente; E, entre o que pensamos e o que falamos, perdemos ainda mais. Só o amor pode dispensar o esforço de TER que encontrar as palavras. Ele  capita o sentimento, ainda confuso, diretamente no coração. É por isso que ninguém consegue mentir para a mãe olhando em seus olhos. O amor que a mãe nutre pelo filho, faz a magica de capta o sentimento diretamente na fonte. O amor dispensa as palavras e a racionalização. Pois desenvolve uma linguagem sensorial de comunicação." Nunca entendi para quê servia essa "nossa" habilidade. E hoje entendo menos ainda. É como se recebêssemos um tesouro que para nada serve, a não ser ficar guardado em um cofre. Acredito sempre ter respeitado o motivo de suas escolhas. Mas isso não serviu para mudar minha realidade e minha fragilidade diante deste mundo tão cruel. Lembrei-me também de outra frase de um Padre: "Quando um  dia o amor lhe olhar nos olhos e lhe provocar a sensação de ter sido devolvido a si mesmo, nunca mais precisar de outros olhos." Os mistérios do universo nos conectam se a gente perceber como, quando e por quê. Enquanto você escreve ao final da sua mensagem: -Perdoe-me por aprendido a viver longe de você. Respondo que te perdoar por qualquer falha que possa ter cometido seja talvez apenas algo assim como um sinal dos ventos.

  • Novos dias, novos rumos e novos sabores

    Vim até aflito só pra saber de ti, Há dias venho aqui e não te leio, dias lentos. Reapareça! Conte-me seus melhores, suas melhoras, tudo enfim, O todo que de bom tem vivido desde os mais remotos momentos. “Saia do círculo do tempo e entre na esfera do amor.   Se queres a visão secreta, fecha teus olhos.   Se desejas um abraço, abre o teu peito.   Se anseias uma face com a vida, desmanche teu rosto de pedra.   Por que insiste em matar a vida justo onde ela deva nascer?" Encontrei estes versos intensos Em uma das minhas recentes leituras Achei que deveria a ti trazê-los Não apenas para servir de alento Aos dias que passam, mas também pelos vários intentos De preocupação que por ti tenho, te quero e te entendo. Aconchegue-se, pois e aqui pretende ser sempre seu cantinho da quietude.

  • Limpeza no estilo de vida provoca felicidade

    Que tal cuidar em fazer uma limpeza no estilo de vida? Isto traz felicidade! 1) Sim, é possível descartar coisas inúteis, livrar-se das coisas desnecessárias; 2) Quando se descarta algo, ganha-se mais do que se perde, não só espaço, mas também liberdade; 3) Precisamos nos separar das coisas, perder o medo da solidão e deixar de morar no passado; 4) Saber diferenciar o que queremos e o que precisamos, assim será mais fácil praticar a limpeza; 5) Nem tudo que temos ocupa lugar em nossa mente; sempre há coisas que não nos faz falta; 6) Deixando o espaço “vazio” ficar realmente vazio, o que é supérfluo dará lugar ao que é útil; 7) Dizer adeus a quem costumávamos ser e abraçar a quem pretendemos nos transformar. O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajuda muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado Fé, com abundante combustível chamado Paciência. A prática do "menos coisas, mais felicidade". “A felicidade é interior, não exterior; portanto, não depende do que temos, mas do que somos“. “A felicidade me agradece pelo que tenho e não pelo quero muito ou pelo que não tenho“. “A riqueza consiste muito mais no prazer de ser do que na posse“. "No fim, a felicidade é um estado de espírito."

  • Três minutos e o poder da pausa

    Uma pausa de 90 segundos Nenhuma novidade dizer que o mundo moderno quase nos consome. Também nada de novo admitir que o tempo parece a cada dia, cada mês e a cada ano, passar mais rápido. Mais e mais, todos nós temos muito o que fazer durante o dia. Temos mil quilos de coisas para cuidar e zilhões de bit/bytes de informações para consumir. Sem distinção idade nem condição sócio-econômica, idosos, adultos e crianças  estão sempre muito ocupadas. E o ser humano, com tanta pressão imposta pela demanda do mundo, que é preciso fazer  uma pausa para suportar essa toda carga na vida diária. Outra pausa de 90 segundos Toda vez que fazemos a pausa para a refeição, uma água, um café, um cigarro, um ar fresco, um cochilo - não importa - são esses os poucos minutos que usamos para refrescar a mente e desacelerar os pensamentos. Pois bem. Que tal usar um minuto e meio destes intervalos e fazer pausas regulares, ao longo do dia? Isso mesmo! Quebrando em duas vezes de 90 segundos ou apenas em uma de 3 minutos e o poder da pausa será estabelecido em nossa rotina! Já foi provado que isto é altamente benéfico para a saúde do corpo e da mente. Então, por que não praticar? Pausar por 90 segundos significa desenvolver a habilidade de levar os  pensamentos soltos para dentro de si e se conectar com a paz que reside lá no fundo de cada indivíduo. Isso pode ser descrito como “Centrar o Eu”, voltar para o centro do ser, de se perceber quem realmente é, de se reconhecer como um ser eterno e de luz. Essa conexão imediatamente se reflete no padrão de pensar e no comportamento interior. A mente se acalma e o coração é preenchido com sentimentos espontâneos. O intelecto se conecta com a Fonte do Ser e recebe a extraordinária Força Suprema. Tão somente 3 minutos de pausa Mesmo que uma só pessoa tenha aprendido a lidar com as coisas de uma forma positiva, isto fará uma grande diferença. O peso do mundo vem a todos por causa do acúmulo de tantos pensamentos e ações negativas, vezes desnecessárias. A única forma de mudar isso é através do poder da positividade. Poder que nos capacita a trazer a mudança, primeiro no  ambiente particular/moradia, depois no local de trabalho, em seguida no seio familiar. Poder que se espalhará e, inevitavelmente, mudará toda uma sociedade. Todo poder que se origina por três minutos de pausa. Vamos experimentar! (Inspirado em BK Jayanti - "The power of pause")

  • Decisão: uma companheira inseparável

    Então você acorda e toma uma decisão. Depois sai para trabalhar e decide algo mais. Vai almoçar e resolve decidir um pouco mais. De noite passa no supermercado, procura aqui-ali e mais uma decisão. Volta para casa e novamente aí vem ela. Antes de dormir, provavelmente a decisão para o dia seguinte. Fim de semana, feriado, dia, noite, mais dias, horas, minutos, a todo o tempo - pensou, decidiu, está feito. E as decisões vão afetando o nosso cotidiano, como companheira inseparável, indelével, infalível... Aquela decisão tomada algumas décadas atrás e agora você está onde está. Uma decisão cumprida há alguns anos passados e você percorre os caminhos do agora. Tanta decisão apresentada ontem e hoje você adaptando-se aos rumos atuais. Seja qual for a decisão, os reflexos lhe acompanharão. Independente da importância de tal decisão, você carregará seus efeitos adiante. Invariavelmente, somos o resultado da soma das decisões multiplicada pela divisão das bifurcações encontradas, subtraindo as renúncias praticadas. Assim mesmo! Tão profuso quanto imponderável, pois não há como e porquê viver sem elas, sem tê-las conosco. Andamos com as decisões em nossos bolsos. Não se pode viver sem o alimento nem sem a decisão do que alimentar-se. Não se pode andar sem direção nem sem a decisão de onde ir. Não se pode alcançar um objetivo sem dar o primeiro passo nem sem a decisão de querê-lo. Um instante apenas sem uma decisão e o vazio toma conta de nossas mentes. Mas até mesmo uma vazia é capaz de decidir. Optar pela falta de ação ou querer ficar na inércia mental é sobrepujar o intervalo da falta de decisões. A total falta de decisão pode significar um estado de invalidez, incapacidade, perda de sanidade, alienação. Fator crítico à existência do ser. Já a indecisão, voluntária ou não, configura-se praticamente um delito circunstancial, quase uma violação do livre arbítrio. A vitória dos indecisos é o ocaso no céu cinzento, que embora haja um sol, não há frestas onde os raios de luz possam passar. Há que se decidir, ainda que se plante ventos e venha colher tempestades. Há que se decidir, preferindo ter o sol brilhando na consciência a ter nuvens de tormenta cobrindo-a. Há que se decidir, alcançando os ombros dos que conseguem, ao invés de tocar os calcanhares dos que desistem.

  • Os olhos e o mundo: espelho da alma

    Um sábio disse: "Quando o seu olho é bom todo o universo é luz”. A vida é uma universidade exigente, formadora de excelentes mestres. O mundo é a sala de aula e apresenta a cada aprendiz as lições cabíveis para o aperfeiçoamento e a devida evolução. A maior dificuldade é o melhor professor. As lamentações apenas se manifestam nos lábios dos maus alunos. Quem está no Caminho deve agradecer cada problema oferecido, percebendo a oportunidade de superação e fortalecimento do próprio ser. Versos de um poema místico de Rumi: “Saia do círculo do tempo e entre na esfera do amor. Se queres a visão secreta, fecha teus olhos. Se desejas um abraço, abre o teu peito. Se anseias uma face com a vida, desmanche teu rosto de pedra. Por que insiste em matar a vida justo onde ela deva nascer? (...) Aceite esta oferta: ofereça uma única vida, a sua. Receba em troca, ao nada pedir, mais de mil”. Você tem oferecido ao mundo o tratamento que deseja para si?  Você age em perfeito acordo com o mundo ideal dos seus sonhos? Cada qual é responsável pela própria felicidade. Ela é uma construção interna de entendimento e aperfeiçoamento, uma introspecção, a própria quietude do íntimo. Em suma, é um Caminho solitário. Mas não basta. Depois de aprender e se transformar é vital compartilhar a beleza de nossa bagagem sagrada. Oferecer nosso melhor é fundamental para que possamos avançar. É hora de romper a casca do ‘Eu’ para viver o âmbito do ‘Nós’. Movimento, palavras e abraços. É momento de sermos solidários neste Caminho”. O amor ao próximo é a energia mais poderosa. A cada escolha definimos as energias que passarão a integrar o nosso ser, aumentando ou perdendo o  poder pessoal; intensificando ou apagando a própria luz. A Luz é uma flor composta de muitas pétalas. Cada pétala é uma virtude - partes indispensáveis que aprendemos a semear no íntimo para que possam germinar em infinitas flores. O amor é o miolo da flor a dar sustentação às pétalas, é a seiva que alimenta e anima, ao mesmo tempo em que se tornar o fruto em  mudança de  estação. Ao permitir que o seu coração se funda a milhares de outros, você multiplica a força do amor no universo. Este poder também será seu. Esta será a magia do Caminhar. Na essência, somente possuímos aquilo que entregamos. Se não entregamos é porque ainda não temos. Mas por que se arrastar como lagarta se temos as asas da borboleta? Se for para se enterrar que seja para virar semente e renascer. A esperança da colheita está na semente plantada. O mundo é apenas o exato reflexo do universo que cada qual traz em si. É possível mudar a qualquer momento. Feio ou bonito; escuro ou brilhante; pequeno ou infinito, tudo se resume a uma escolha, um olhar diferente. Se você está bem consigo estará bem com o mundo. O olhar que cada qual tem sobre si mesmo será a lente pela qual enxergará a vida. Isto definirá a clareza, as cores e a extensão do universo que é o mesmo para todos, mas diferente para cada um de nós. O mundo, belo ou cinzento, será sempre o espelho da sua alma. (Adaptado de um texto do site Yoskhaz)

  • Fazer o Tempo Parar de Voar

    Você já parou pra ver como é a sua relação com o tempo? Sim, existe uma relação complicada entre o tempo e cada um de nós. Quantas vezes achamos que ultimamente os anos passam mais rápido!? Às vezes queremos que o tempo passe rápido. Depois queremos que ele demore. E às vezes ficamos surpresos -  "nossa, como o ano passou rápido!" "Será que o mundo está acabando?"... Vejamos: Quando criança, o tempo demorava passar. Quem não ficava ansioso pela chegada do dia do aniversário, do Natal, das férias, etc? Então, adulto (e envelhecendo) queremos que o tempo não seja tão agressivo, ou ficamos sempre contando como/quando os dias/anos passam. Trata-se de uma equação simples, que tem a ver com o tempo em que estamos nesse mundo: Com 5 anos de idade, 1 ano representa 20% de nossa vida. Com 10 anos de idade, 1 ano já representa 10% do nosso tempo de vida. Aos 20 anos, já temos 1 ano representando 5% (metade do anterior!). Pelos 40 anos, 1 ano representará menos ainda, 2,5% de tudo que vivemos. Já pelos 80 anos... 1 ano vai representar apenas 1,25% de nossa preciosa vida. Pois bem, o tempo é relativo. Tal como é uma contagem subjetiva. Mas tomando como verdade, a que conclusão chegamos? Que é a rotina, a falta de novidade, a repetição de mesmas experiências que fazem o tempo voar. Nosso tempo de criança vinha sempre preenchido de novidades, descobertas e experimentações que faziam com que horas, dias e tempo passassem mais devagar. Agora que crescemos, amadurecemos e temos mais décadas vividas, vamos descobrindo menos, sentindo medo de experimentar, tendo receio de negar a rotina, de perder a sensação do conforto. No entanto, pequenas mudanças bastam para fazer diferença em nossa relação com o tempo e o cotidiano: - tentar um caminho diferente do habitual entre a casa e o trabalho; - ao longo do ano, visitar novos lugares, um amigo ou um parente distante; - inovar no hobby/passatempo ou no trabalho/profissão; - adquirir novas formas de lazer sozinho e em família; - conhecer pessoas novas; - praticar o "carpe diem"; E a mais desafiadora das dicas: - acreditar num futuro melhor. Afinal, nos últimos tempos, que ganhamos expectativa de vida, não podemos perder a perspectiva da vida. (Inspirado num artigo da Revista Galileu)

  • Do cultivo do perdão até a colheita da gratidão

    Há um abismo entre o perdão e a discórdia. Nele vive a esperança do esquecimento espontâneo. No entanto, um algo simples pode ser inatingível, uma vez que muito se faz uso da insensatez. O perdão é divino? Não! Perdoar é humano. Perdoar não requer ciência de outrem. Forgive to forget. Perdoe pra esquecer. Perdão é dar sem esperar nada receber. É absolvição. Sua e de seu semelhante. Diz uma suposta lenda hindu que a divindade  do homem está escondida nas profundezas do próprio ser.  Mas para encontrá-la é preciso o conhecer a si mesmo,  saber driblar a ilusão e o egoísmo, controlar a mente e sentidos,  obedecendo a Lei Divina do Karma - da causa e efeito. E o poder do silêncio?  Basta o esforço do calar-se! Não precisa olhar nos olhos do próximo, pra saber o que ele traz de sagrado. Só fechar os olhos e declinar a cabeça, Venerar tanto o próprio sentimento, Quanto reverenciar o sentimento alheio, cultivando o amor e a pureza da alma. Empoderar-se da quinta essência Divina, Interligar-se como filhos de um único Universo. Quem busca afastar a angústia acaba atraindo a frustração; Quem se entrega ao acaso acaba devolvendo a indiferença; Enquanto se espera algo involuntário se percebe o algo em troca; Enquanto se recolhe à quietude do coração se obtém as respostas; Quando tudo é constante, ainda há o infortúnio; Quando nada é bastante, ainda há o obstáculo; Quanto mais se vai adiante, ainda pode haver retrocesso; Quanto menos se aproxima de Deus, menos se confia no homem; Como encontrar a temperança em meio à tormenta? Como recuperar a crença onde apenas se vê incoerência? Porque é na tempestade que se formam os bons marinheiros; Porque é na terra firme que se fincam as mais fortes raízes. Quisera ter a coragem de ser tão grande quanto o Criador te fizeste... Pudera ser o orvalho da manhã a cada lágrima tua que choraste... Serdes forte e corajoso para enfrentar sem medo de perder. Outrossim, reitera-te e persevera, e então, cala-te e perdoa. Até cobrir o tal abismo e usufruir dos frutos da gratidão.

Receba notificações de novas postagens
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2020 - Blog Autoral de José Neto