Deixa ver, deixa vir ou déjà vu

Nova estação, trimestre se aproxima

Outro mês que acaba, dia que termina Tudo de novo, outra vez e novamente Certos, por termos feito mais e melhor Corretos, em termos do que é bem feito.


Justos, pra ser mais exato Porque somos mais aptos Poder nos orgulhar dos fatos Podermos manter tudo intacto.


Concretos, embora com defeitos Diretos, querendo errar menos Retos, tanto quanto os desfeitos Não é o fim, é mais ou menos Que um caminho estreito.


Caminho, que vai e que vem, Sem rumo e que dá voltas, Sem cercas, com porteiras.


Por quais caminhos transitamos? Nem sempre ao destino chegamos Ainda que, entre chutes e tropeços

Nossos objetivos alcançamos.


A passos largos, passo reto No entanto, um novo trajeto Pode ser sempre um recomeço

Deixa ver, deixa vir ou déjà vu.

13 visualizações

Textos Publicados

Receba notificações de novas postagens
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2020 - Blog Autoral de José Neto