As Três Atitudes e o Saber Viver

O quão difícil é, muitas vezes  percebermos e compreendermos o que é saber viver.


Provavelmente tal dificuldade venha do resultado das atitudes do ser humano. Simplesmente de cada um de nós, frágeis e suscetíveis indivíduos que somos.

Não quero aqui expor este pensamento sob uma pretensa posse da verdade. Pois não a tenho. Mas não me omito a discorrer sobre isto. Afinal, saber viver é algo que que precisamos aprender todo dia. E sobre as atitudes então... ainda que tanto se diga, há muito por dizer.


Primeira atitude: a do vaso, que retém e não dá nada.

Segunda atitude: a do canal, que dá e nada retém.

Terceira atitude: a da fonte, que produz, dá e retém.


Existem seres humanos com atitude vaso, cuja única meta é armazenar conhecimentos, objetos e dinheiro, bens materiais. São aqueles que acreditam saber tudo que há pra saber, ter tudo o que há para ter e consideram sua tarefa terminada quando concluir todo o armazenamento. Não querem compartilhar suas alegrias, muito menos colocar seus talentos a serviço dos outros, nem sequer repartir conhecimento. São extraordinariamente estéreis, servidores do seu egoísmo, carcereiros de seu próprio potencial humano. 

Por outro lado existem seres humanos com atitude canal, que passam a vida fazendo coisas. Seu lema é "produzir, produzir e mais produzir". Não estão felizes se não realizarem muitas atividades e todas com agilidade, sem perder tempo. Acreditam estar de forma contínua a serviços dos que o cercam, até de não conhecem. Tudo isso é fruto de uma neurose produtiva, pela qual na verdade, agir sem parar é o único modo que têm de acalmar suas carências. Dão e se doam, seguem provendo, mas nada retêm e sentem-se vazios.

Podemos também encontrar seres humanos com atitude fonte, que são verdadeiros mananciais de vida. Capazes de dar sem esvaziar, de oferecer sua água (seus recursos) sem terminar secos. São pessoas do tipo que espalham de amor por onde passam, que transmitem confiança e otimismo, iluminando com seu reflexo a vida de quem os cercam. Indivíduos providos e luz própria, que se doam pelos demais e, como retorno, acumulam a energia pra viver.


De tal ponto de vista, vamos assumir que na vida todos nós tenhamos um propósito diante daqueles que cruzam nosso caminho. E que cada ser humano tem seu próprio destino traçado.

Nas relações humanas, existe o fator multiplicador, aquele que torna o propósito de cada um de nós com maior ou com menor valor.  Há aqueles que servem para nos desafiar, outros que estão aqui para nos ajudar, nos servir, nos ensinar, nos acompanhar; há também alguns que simplesmente temos de ignorar. Enfim, cada qual com sua função devida. 

Reconhecer com qual tipo de ser humano nos identificamos, a qual propósito estamos designados, a quais atitudes nos submetemos, compreender quem somos e como somos, com quem nos relacionamos: o que é saber viver.

3 visualizações

Textos Publicados

Receba notificações de novas postagens
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2020 - Blog Autoral de José Neto